sexta-feira, 12 de março de 2010

Jornalismo é a profissão que ainda vale a pena seguir

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no dia 17 de junho de 2009 derrubar a obrigatoriedade do diploma para exercer a profissão de jornalismo. Após esta decisão, os comentários e conversas de quem é jornalista ou estudante era se isso tirava o profissionalismo da profissão.

No entanto, muitos esqueciam de que antigamente muitas pessoas escreviam como jornalistas, mas eram formados em história, letras e assim por diante. Por conta disso, com a derrubada da obrigatoriedade do diploma, apenas regulamentou o que já era praticado antes.

Este detalhe de não possuir o diploma, apenas fez com que a concorrência, que já é acirrada, ficasse mais complicada. Porém, acredito que algo não pode ser esquecido. Trata-se do fato de quem sabe escrever um bom texto, sobrevive no mercado de trabalho e pode viver como jornalista, sem problemas.

Claro que se a pessoa não passar por uma especificação jornalística, ela consegue escrever um texto literário, sem as normas do jornalismo. E também acaba a pessoa tendo que trabalhar com pessoas formadas ou estudando, e que já possuem um certo domínio da profissão.




Eu acredito que ser jornalista ainda vale a pena, pois esta profissão lida com prestação de serviço, serve para informar de maneira qualificada seu leitor, telespectador e ouvinte, e também nem todos que se aventuram no jornalismo, sem ter passado pelo curso superior da área teriam o mesmo jogo de cintura para encontrar fontes, sugerir pautas, etc.

E também porque para mim, ser jornalista é não faltar com a verdade, noticiar aquilo que é de mais interessante ao público.